segunda-feira, 8 de dezembro de 2008




E quando ele tropeçou, um anjo segurou suas mãos e o ajudou a levantar-se. “muito obrigado senhor, por me enviar um anjo nessa hora de tormento” disse o rico viajante. “O senhor recebe com alegria sua gratidão, mas pede que não se esqueças da promessa que fizeras no dia de são Pedro.” O anjo esboçava um singelo sorriso, aparentando um dente amarelo.no dia seguinte o rico viajante levou seu filho para um passeio pelo shopping. Ao anoitecer, eles voltaram para casa, “filho, estas feliz com todos os presentes que ganhou?” o rico viajante estava sereno. “sim, pai, hoje foi o dia mais feliz da minha vida!” sorriu abertamente o filho, aparentando perfeitos dentes brancos.
“agora tu estas pronto para o real melhor dia de sua vida”?”perguntou o pai. “Deus estará comigo no paraíso?”a criança estava sem lagrimas nos olhos. “Sim”. E o rico viajante esmagou a cabeça do filho com um porrete.

- Moço, como eu faço pra ir pro céu?

5 comentários:

ardeart disse...

Adoro a parte dos dentes brancos! Surpresa agradável...

Thiago Teixeira disse...

O coments dessa postagem é
minha estréia!

www.irretorquivel.blogspot.com

Pluto disse...

Existe música nos seus versos agora.
Não exatamente versos, mas você os tornou assim - marcantes.
Os finais amargos são os meus.

Evidente.
Eu quase ví o rosto do garoto.

Samuel Estêvão disse...

Eu vi! O rosto do menino tinha cara de heavy metal, né?

ardeart disse...

Muh, estou em SP...entre no msn